Excursão de 9 dias: Casablanca, cidades imperiais e deserto

Dia 1: Casablanca – Rabat

Para quem chega a Casablanca vindo de outro país, nossos serviços começarão no terminal do aeroporto desta cidade: nosso motorista estará esperando por você lá com um veículo particular para o traslado até o centro da cidade. E se você já estiver em Casablanca, nós organizaremos qualquer outro ponto de encontro que seja conveniente para você, como o hotel.

Em qualquer caso, o primeiro lugar a visitar será a impressionante Mesquita Hassan II, localizada em uma península artificial recuperada do mar. Tem a honra de ser um dos templos mais altos do mundo islâmico: o seu minarete atinge o número não desprezível de 200 metros, aproximadamente. E, felizmente, teremos a oportunidade de visitá-la lá dentro, pois é uma das poucas mesquitas que abre suas portas para os não-crentes.

Depois de visitar a mesquita, partiremos para Rabat, localizada a cerca de uma hora de carro de Casablanca. É a capital do país e uma das Cidades Imperiais de Marrocos. O seu centro histórico foi declarado Património Mundial, para monumentos como a Torre Hassan, do século XII, em estilo almóada, ou o Kasbah dos Oudayas, do mesmo período. Desde esta última fortaleza você desfrutará de vistas espetaculares da cidade e da vizinha Salé, localizada do outro lado do rio Bu Regreg.

A visita a esta interessante cidade é gratuita, portanto você terá a oportunidade de organizar o passeio como desejar e com os nossos conselhos. Outros lugares interessantes que você pode acrescentar são o Mausoléu de Mohamed V, o souk da medina ou o Museu de Arte Moderna Mohamed VI. Todos eles estarão perto do riad onde você passará a sua primeira noite, pois ele está localizado no centro da cidade.

Dia 2: Rabat – Chaouen

Depois do pequeno-almoço no riad em Rabat, o nosso motorista vai buscá-lo para norte. Especificamente para as montanhas do Rif, entre as quais Chaouen está localizado. Esta cidade, muitas vezes chamada “a cidade azul”, vive na mente de quem a visita porque a sua medina histórica é tingida com esta cor característica.

Durante a sua estadia em Chaouen, você pode planejar o seu dia ao seu próprio ritmo, pois ele é gratuito. Entre as principais sugestões estão o kasbah (agora Museu Etnográfico) e os miradouros com vista panorâmica da medina e seus arredores. Também valerá a pena se perder em suas charmosas vielas, decoradas com flores, repletas de lojas de artesanato e pontilhadas de galerias de artistas locais.

À noite, você descansará em um riad na medina e portanto não muito longe da praça principal da cidade: a praça de Uta el Hammam, em torno da qual existem numerosas lojas e lojas encantadoras.

Dia 3: Chaouen – Volubilis – Meknes – Fez

O terceiro dia desta viagem está cheio de lugares de grande interesse cultural. Portanto, após o café da manhã no riad de Chaouen, voltaremos ao nosso veículo para ir ao primeiro deles: Volubilis, o sítio arqueológico mais bem conservado da época romana em Marrocos. Os restos que ainda estão de pé mostram a importância que esta cidade adquiriu em tempos de imperadores como Marco António ou Caracalla: colunas de templos, mosaicos decorativos sobre pavimentos, arcos comemorativos e um tecido urbano ainda visível no chão. Não é, portanto, coincidência que este grande sítio seja também considerado Património Mundial da UNESCO.

Depois desta viagem cronológica aos tempos do Império Romano, continuaremos o nosso percurso por estrada até Meknes. Esta é outra Cidade Imperial com a consideração de Patrimônio Mundial pela Unesco, já que sua histórica medina conserva grande parte da aparência que deu ao Sultão Moulay Ismail no final do século XVII. Caminhando por suas ruas é possível encontrar seu mausoléu e elementos que nos lembram seu passado glorioso, como os portões do muro, destacando Bab Mansour.

Na última parte do dia, vamos continuar a rota para Fez. A sua grande medina e a sua animada atmosfera popular serão os protagonistas da visita guiada que terá lugar no dia seguinte, embora possa fazer um primeiro contacto com eles nas últimas horas deste segundo dia. A localização do riad onde você passará a noite é bem no centro, por isso será uma ajuda para este propósito.

Dia 4: Fez

Património Mundial, Cidade Imperial e um dos centros espirituais e culturais do mundo islâmico. Com esta carta de apresentação, é fácil entender que Fez merece ser descoberto em profundidade através de uma visita guiada. Portanto, após o café da manhã no riad, você conhecerá nosso guia local oficial e visitarão juntos os lugares mais interessantes do centro.

A rota que o nosso guia terá preparado cobrirá as principais atracções da medina, incluindo a Mesquita de Karaouine e a Universidade que abriga, considerada uma das mais antigas do mundo. Ou as madrasas, dedicadas a estudos baseados no Corão, como Bou Inania ou Attarine. Ou lugares populares como a Praça Nejjarine e a fonte homônima, o famoso bairro dos curtidores ou os sempre animados souks e mercados.

O centro histórico de Fez é tão grande que o obrigará a deixar alguns lugares de interesse para a tarde, à sua vontade. Algumas atrações que podem ser programadas para esta época são os Portões Dourados do Palácio Real, o Mellah (bairro judeu) ou museus como o Borj Nord. E, claro, este será também o momento ideal para fazer compras nas prestigiadas lojas de artesanato de Fez, onde vendem objetos de grande valor, tais como artigos de couro, madeira, cerâmica ou metal. Sem dúvida, um dia que merece ser desfrutado até o último momento, antes de descansar de novo no seu riad no centro.

Dia 5: Fez – Ifrane – Monkey Forest – Erfoud – Deserto de Merzouga

O quinto dia é um dos mais longos: depois do café da manhã no riad, no centro de Fez, vamos para o sul em uma estrada que vai chegar ao coração do deserto. Partiremos cedo e, pouco depois de iniciar a rota, começaremos a subir as encostas do Atlas do Meio.

Aqui é precisamente Ifrane, conhecida por todos como “a Suíça marroquina”. A razão não é outra senão a sua surpreendente arquitectura, mais típica dos Alpes do que destas latitudes, com telhados de duas águas. No entanto, sua altitude (mais de 1.700 metros acima do nível do mar) e sua localização entre montanhas resultam em um clima realmente úmido, com abundante nevasca na estação fria e um ambiente onde o branco predomina no inverno e o verde no resto do ano.

O verde também é a cor predominante em nossa próxima parada: Parque Nacional Ifrane, ao lado do vizinho Azrou, cheio de cedros. Muitos a conhecem como a Floresta dos Macacos porque é o lar de uma grande população de macacos Barbary, uma espécie ameaçada e o único primata naturalmente presente ao norte do Saara.

Depois de conhecermos este habitat único, continuaremos o percurso por estrada através do Atlas do Meio. A descida que começaremos neste ponto nos levará através do Vale do Ziz, em cujas terras sobrevivem palmeiras e terras agrícolas, desafiando a aridez que prevalece no lugar.

Desta forma chegaremos a Erfoud, uma pequena cidade mas muito famosa no mundo da paleontologia, pois aqui foram descobertos fósseis importantes, alguns deles de dinossauros. E pouco depois chegaremos à cidade mais meridional da rota: Merzouga, localizada a mais de 650 km de Casablanca, onde a viagem começou.

Em Merzouga, apenas trocamos de meio de transporte: nosso veículo será estacionado e levaremos um dromedário por pessoa para avançar através das mágicas dunas de areia de Erg Chebbi, de textura e cor incomparáveis. Depois de um passeio tranquilo de algumas horas, chegaremos ao nosso acampamento de tenda, localizado no deserto. Lá eles estarão nos esperando com um chá berbere, como manda a tradição local, e o jantar também será servido. Uma das tendas, com o design clássico utilizado pelos nómadas do deserto, será o seu alojamento, com todo o conforto interior. No exterior, por outro lado, haverá um céu espectacular cheio de estrelas, que brilham com uma força e limpeza sem equivalente no resto do mundo.

Dia 6: Deserto de Merzouga – Rissani – Gargantas de Todra – Vale do Dades – Ouarzazate.

Neste sexto dia deixamos o deserto de Merzouga, mas não antes de desfrutar de uma experiência mágica e única: assistir ao nascer do sol nas dunas de Erg Chebbi, onde as luzes do amanhecer trazem tons e sombras únicas no vasto território de dunas de areia que se abrem diante dos nossos olhos.

Depois disso, o pequeno-almoço será tomado no acampamento de tendas e nós levaremos os nossos camelos para regressar a Merzouga. Antes ou depois deste tempo haverá tempo para um banho, seja em um hotel em Merzouga ou no acampamento, dependendo do pacote contratado.

A estrada aqui torna-se sinuosa, como veremos durante a rota, mas depois dá lugar a espaços mais amplos típicos do Vale do Dades e da Rota dos Mil Kasbahs, assim chamada por causa das inúmeras fortalezas berberes que iremos passar ao longo deste trecho. Também vamos percorrer o Vale das Rosas, com o nome da flor cultivada para o benefício económico da população local, que a utiliza para fazer produtos cosméticos, organizar festivais tradicionais e muito mais.

O objectivo deste dia é Ouarzazate. Nesta cidade você encontrará o hotel onde você vai jantar e passar a noite. Mas antes disso, se o horário o permitir, vamos visitar o Kasbah Taourirt, localizado na periferia da cidade: esta fortaleza berbere era a residência do Senhor dos Altas e Pasha de Marrakech, Thami El Glaoui. E é por isso que o interior é conservado em espaços com uma decoração exótica e colorida, em contraste com o exterior de barro. Outra possível visita, dependendo da hora do dia, é aos famosos estúdios cinematográficos, que são utilizados para grandes produções cinematográficas e lhe renderam o apelido de “Hollywood de Marrocos”.

Dia 7: Ouarzazate – Ait Ben Haddou – Telouet – Marrakech

O sétimo dia deste circuito nos levará através de paisagens absolutamente contrastantes: do deserto às altas montanhas e ao Oceano Atlântico. Começaremos o dia com café da manhã no hotel em Ouarzazate e depois visitaremos o ksar de Ait Ben Haddou, declarado Patrimônio Mundial por ser um complexo fortificado de grande valor. A arquitetura adobe de seus edifícios e paredes é um magnífico exemplo da perícia do povo berbere ao construir em perfeita harmonia com o meio ambiente. E seu bom estado de conservação favoreceu seu uso como filme ambientado em sucessos de bilheteria, como Game of Thrones ou Lawrence da Arábia, para citar alguns exemplos.

Após a visita, retomaremos o percurso por estrada, que pouco depois iniciará a sua subida através das montanhas do Alto Atlas. Vamos parar na Kasbah de Telouet, outra das fortalezas residenciais de Thami El Glaoui, Pasha de Marrakech. Portanto, a semelhança com Taourirt será evidente, embora com suas próprias peculiaridades.

Chegando ao porto de Tizi n’Tichka, as vistas panorâmicas serão de tirar o fôlego: os picos do Alto Atlas são aqui uma barreira natural intransponível, com neve nos seus picos mais altos durante grande parte do ano e pequenas aldeias espalhadas pelas suas encostas. Daqui, a estrada começa a sua descida em direcção a Marraquexe.

Você chegará à Cidade Vermelha à tarde, com tempo suficiente para uma caminhada livre em torno dela. Neste primeiro contato você vai apreciar o ritmo frenético e a atmosfera popular que reina na medina, onde a sua madura estará localizada.

Dia 8: Marraquexe

A cidade de Marrakech foi declarada Património Mundial pela Unesco e é a cidade mais visitada de Marrocos. Por esta e muitas outras razões, vale a pena descobri-lo calmamente e com a ajuda de um guia local. Isto é o que você vai fazer depois de tomar o café da manhã no riad e entrar na medina.

Durante a visita guiada da manhã, alguns dos lugares de interesse a explorar podem ser a Mesquita de Kutubia, os túmulos saadianos, o Ben Youssef Madrasa ou o Palácio da Bahia. A Praça Jemaa El-Fna também é imperdível, pois foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

À tarde, no entanto, terá tempo livre para passar à sua vontade. Alguns viajantes decidem visitar mais locais de interesse, como os seus museus ou os Jardins Majorelle. Outros, por outro lado, têm em vista os souks e lojas de artesanato locais, sempre cheios de artigos de qualidade. E à noite, o mesmo charmoso riad vai proporcionar-lhe um merecido descanso.

Dia 9: Marraquexe – Aeroporto

9 dias após o desembarque em Casablanca, a viagem chega ao fim. Após o café da manhã no alojamento e check-out, será avaliado se o horário do vôo permite uma caminhada final em Marrakech para compras de última hora. Em qualquer caso, o nosso motorista irá buscá-lo pontualmente na hora combinada para a transferência para o aeroporto. No terminal despedimo-nos com gratidão pela confiança depositada em nós e com a esperança de um novo encontro para continuar a explorar outras regiões de interesse em Marrocos.

PACOTE COM TUDO INCLUÍDO

  •   Recolher e deixar no aeroporto
  •    Confortável transporte privado com ar condicionado
  •    motorista / guia turístico que fala inglês
  •    Sandboarding no deserto
  •    Passeio de camelo

EXCLUSÕES DE PACOTES TURÍSTICOS

  •    Bilhetes de avião
  •    Bebidas
  •    Almoços
  •    Bilhetes
EnglishSpainBrazil