Visita de 10 dias aos 3 Ergs: “O selvagem sul de Marrocos”.

Dia 1: Aeroporto – Marraquexe

O primeiro dia deste passeio servirá como um contato com Marrakech e o país. O nosso motorista de língua portuguesa estará à sua espera no aeroporto para o levar até à madrugada na medina que o receberá na primeira noite. E dependendo da hora de chegada do seu voo, você pode ou não ter tempo livre para o primeiro vislumbre de Marrakech, que você vai descobrir em profundidade no final deste passeio, ao redor das dunas de Marrocos.

Dia 2: Marraquexe – Telouet – Ait Ben Haddou – Draa Valley

Agora sim: depois do café da manhã no riad em Marrakech, iremos por estrada até as dunas de Marrocos, embora não as alcançaremos até o dia seguinte. Mas no caminho vamos descobrir muitos outros lugares de interesse, a começar pelas montanhas do Alto Atlas: no nosso caminho para sul vamos atravessar esta enorme barreira natural através da passagem de Tizi n’Tichka a mais de 2.200 metros acima do nível do mar, cuja subida nos dará vistas espectaculares das suas paisagens e das aldeias deitadas nas encostas.

Pouco depois de passarmos este porto, faremos a primeira visita do dia: o kasbah de Telouet. Foi a fortaleza e residência do ‘Pasha’ de Marrakech ou Senhor do Atlas, Thami El Glaoui, e embora seu exterior mostre sinais das cicatrizes do tempo, no interior admiraremos pátios e quartos dos mais exóticos e sugestivos.

Este kasbah, na verdade, será o aperitivo de outro que virá várias dezenas de quilômetros adiante: o ksar de Ait Ben Haddou. Esta vila fortificada é o melhor exemplo da arquitectura berbere, desempenhando no passado um papel fundamental nas rotas das caravanas no deserto. O seu imponente conjunto de adobe, que admiraremos de diferentes pontos de vista, ainda é o lar de algumas famílias. Naturalmente, foi declarado Património Mundial pela Unesco, e ainda hoje continua a cativar os grandes produtores cinematográficos, que aqui montam o enredo de filmes e séries como o Jogo dos Tronos.

Depois de passar por Ouarzazate, também conhecido pelos seus famosos estúdios cinematográficos, atravessaremos outra passagem, a de Tizi n’Tinifift, neste caso, mais baixa mas muito única pelas suas montanhas íngremes de rochas negras e cinzentas. E logo depois, em Agdz, a nossa rota entra no Vale do Draa, lar do maior bosque de palmeiras do Norte de África, com mais de 150 km de extensão. Viajar por ela não só nos oferece a visão destas árvores tão características de Marrocos, mas também dos Kasbahs, aldeias locais e humildes pomares, que desafiam a aridez do ambiente.

Precisamente numa pequena aldeia no Vale do Draa é o kasbah onde você vai jantar e passar a segunda noite deste circuito, já com a mentalidade nas espectaculares dunas de Marrocos que nos esperam no dia seguinte.

Dia 3: Vale do Draa – Erg Chegaga

Após o café da manhã no riad no Vale do Draa, voltaremos à estrada com uma direção clara: as dunas de Marrocos. Na verdade, o asfalto termina na cidade de Foum Zguid, por isso o nosso 4×4 viajará desde então por caminhos de terra para entrar no verdadeiro deserto do Saara.

A partir daqui, o itinerário vai lembrar-nos do rally Paris-Dakar, e não por acaso: vamos atravessar o grande lago seco de Iriki, cuja vasta planície fez parte de algumas etapas deste lendário evento, porque no seu terreno é possível atingir velocidades realmente altas. Hoje é um Parque Nacional que nos separa do grande objetivo do dia: Erg Chegaga.

Erg Chegaga é um dos três principais campos de dunas de Marrocos, e é onde se encontra o nosso acampamento de tenda, onde seremos recebidos com um chá berbere, como manda a tradição. Nas formações de areia do ambiente, vamos vislumbrar um pôr-do-sol único. À noite, depois de desfrutar de um jantar típico e de um ambiente agradável ao redor de uma fogueira, contemplaremos um céu com estrelas de brilho especial: elas ainda brilharão em suas retinas quando você se aposentar para dormir em sua barraca, neste mesmo acampamento.

Dia 4: Erg Chegaga – Zagora

Nem todo o deserto do Saara é constituído por dunas em Marrocos, longe disso. E assim vamos descobrir neste quarto dia. Mas primeiro, será a vez de outro momento que só pode ser vivido num ambiente natural como este: o nascer do sol no meio deste mar de areia fina e dourada. Depois de banhar os nossos olhos com a primeira luz do amanhecer, tomaremos o pequeno-almoço no acampamento de tendas e regressaremos a bordo do nosso 4×4.

Em frente, veremos paisagens que também eram comuns no lendário rally Paris-Dakar. Neste caso, no terreno de terra árida que caracteriza o deserto de Zagora, onde o nosso 4×4 se moverá como um peixe na água. E na cidade que dá nome a esta parte única do Sahara Marroquino encontrará o nosso alojamento: um verdadeiro pomar com todo o conforto e perfeitamente integrado no meio ambiente. As suas instalações, com piscina, spa e outros espaços privados e comuns, são uma atracção.

Por esta razão, vale a pena chegar a tempo para desfrutar de um banho refrescante em paz e sossego, ou para se sentar confortavelmente para discutir as experiências do dia e o circuito percorrido até agora. E no final do dia, jantar e descanso noturno no hotel.

Dia 5: Zagora – Erg Ouzina

No quinto dia do circuito, as dunas de Marrocos regressam. Mas as paisagens que vamos desfrutar até as alcançarmos também valem a pena. Portanto, após o café da manhã no hotel em Zagora, voltaremos ao nosso 4×4 para sentir a adrenalina de atravessar hamadas, wadis ou rios sem água, pequenas aldeias berberes, ou impressionantes lagos secos como o enorme Lac Maider.

Desta forma, chegamos a Erg Ouzina, outro dos grandes campos de dunas de Marrocos. Aqui, seremos recebidos com chá berbere, para continuarmos a pé até ao coração destas formações de areia fina, fazendo uma agradável caminhada. O pôr-do-sol nos encontrará neles, talvez no topo da Grande Duna, um lugar imbatível para apreciar o pôr-do-sol.

Muito especial será também a festa berbere que iremos assistir nas últimas horas do dia, animada com os ritmos e sabores locais. E o jantar e o descanso da noite serão precisamente aqui, em um exótico e pitoresco kasbah no meio do deserto.

Dia 6: Erg Ouzina – Merzouga – Erg Chebbi

Neste sexto dia do circuito, levantar-nos-emos cedo para ver um novo nascer do sol sobre as dunas. Depois disso, você vai desfrutar de um delicioso café da manhã no hotel Kasbah em Ouzina, bem como um banho restaurador.

Depois disso, estaremos prontos para entrar em Ouzina, uma pequena aldeia que dá nome a estas dunas marroquinas. Aqui vivem algumas famílias, que conheceremos em primeira pessoa: elas nos falarão do seu modo de vida, da sua cultura e dos seus costumes.

Mais tarde, o mesmo será feito pelos habitantes da “aldeia negra” de Khemlia, assim chamada por causa da cor da pele do seu povo, pois eles têm as suas raízes na África subsaariana. Aqui, a marca da identidade é os seus ritmos de percussão, tão únicos que estão listados como Património Intangível da Humanidade pela Unesco.

De volta ao nosso 4×4, vamos enfrentar o último trecho da pista e do asfalto até Merzouga. Nesta cidade, que dá o seu nome a outra parte do deserto, vamos mudar de meio de transporte: o 4×4 vai dar lugar ao 8×8, ou seja, aos camelos que nos vão levar ao terceiro Erg desta rota através das dunas de Marrocos: Erg Chebbi. Este passeio único termina em um acampamento de barracas localizado no coração das dunas, sob um espetacular céu estrelado. Neste acampamento, você vai jantar e passar a noite, com todo o conforto.

Dia 7: Erg Chebbi – Merzouga – Rissani – Erfoud – Todra Gargantas – Vale do Dades – Skoura – Ouarzazate.

No sétimo dia deste circuito, vamos dizer adeus às dunas de Marrocos. Mas será um adeus em estilo: contemplaremos um novo nascer do sol sobre as dunas, tomaremos um delicioso café da manhã no acampamento e voltaremos de camelo para Merzouga. Haverá também tempo para um banho (no acampamento ou em um hotel, dependendo do pacote).

A rota vai agora levar-nos através de outras cidades interessantes do deserto marroquino, tais como Rissani ou Erfoud. Muito atraente é também Tinghir (ou Tinerhir), que significa “cidade de montanha” na língua Tamazight e explica a sua localização entre as elevações do ambiente, embora embutida num belo bosque de palmeiras do qual se destacam as suas casas vermelhas.

Um pouco mais adiante chegaremos às Gargantas de Todra, outra das paisagens únicas do sul de Marrocos: é um desfiladeiro rochoso formado por milhares de anos de erosão do rio do mesmo nome, que agora aparece apenas sazonalmente. Suas paredes chegam a 200 metros em alguns trechos e formam uma imagem digna de se ver, seja a pé pelo desfiladeiro ou de carro ao longo de sua sinuosa estrada.

Daqui, o Vale do Dades e o Vale das Rosas formam a chamada Rota dos Mil Kasbahs: restos de fortalezas antigas aparecem aqui e ali, assim como palmeiras e outras línguas de vegetação. Desta forma, chegaremos a Ouarzazate, onde se encontra o hotel, onde será servido o jantar e onde dormirá esta noite.

Dia 8: Ouarzazate – Marrakech

Após 8 dias do intenso percurso pelas espectaculares dunas de Marrocos, os últimos quilómetros de estrada esperam-nos. Nós os enfrentaremos após o café da manhã no hotel em Ouarzazate e nos levará de volta através do Alto Atlas até Marrakech. Ao chegar, você terá tempo livre depois de descarregar no riad na medina, onde dormirá durante a noite. O dia é portanto propício para fazer compras ou visitar alguns dos pontos turísticos desta cidade vermelha, de preferência aqueles que não serão vistos no dia seguinte durante a visita guiada.

Dia 9: Marraquexe

Depois de um bom descanso no riad e de um café da manhã caloroso, é hora de descobrir a grande cidade deste circuito: Marraquexe. Declarado Património Mundial pela Unesco (sua medina histórica e Praça Jemaa el-Fna), alberga monumentos de grande beleza e valor, testemunho do seu passado como a capital dos Almorávidas e Saadis

Nosso guia oficial explicará todos os detalhes desses monumentos e sua história, assim como outras questões sobre a vida nesta Cidade Imperial. Nosso guia oficial explicará todos os detalhes desses monumentos e sua história, assim como outras questões sobre a vida nesta Cidade Imperial. Você também vai visitar alguns dos souks artesanais espalhados pela medina.

A tarde será novamente livre, para mais compras ou para mergulhar na cultura da cidade, por exemplo, no Museu de Marrakech, nos Jardins Majorelle, ou em outros lugares de interesse. E, à noite, descanse na rama da medina.

Dia 10: Marraquexe – Aeroporto

O décimo e último dia começa com o café da manhã no riad na medina e vai continuar de acordo com a hora do vôo de volta para casa. Ou seja, pode haver tempo livre para um último passeio pela cidade ou estaremos programados para partir para o aeroporto. Em ambos os casos, o nosso motorista irá transferi-lo num veículo privado para o terminal. Aí, poremos fim aos nossos serviços, com gratidão pela confiança depositada em nós e a esperança de um próximo encontro para continuar a explorar as belezas de Marrocos.

PACOTE COM TUDO INCLUÍDO

  • Recolher e deixar no aeroporto
  • Confortável transporte privado com ar condicionado
  • motorista/guia turística que fala inglês
  • Sandboarding no deserto
  • Passeio de camelo

EXCLUSÕES DE PACOTES TURÍSTICOS

  •    Bilhetes de avião
  •    Bebidas
  •    Almoços
  •    Bilhetes
EnglishSpainBrazil